Você está navegando por: Notícias Geral
Assine o nosso Feed de Geral

Marco histórico do Piauí, riacho Mocha está totalmente abandonado após obras de revitalização

28 de Junho de 2011 às 21h11 Imprimir

Atualizada em 01/07/2011 às 00h57

Foto: Emanuel Vital
Uma visita aos arredores e leito do Riacho Mocha revelou uma situação de extrema calamidade com um símbolo da colonização do estado do Piauí. Fazendo um percurso em todo o leito do riacho Mocha em sua parte urbana, constata-se uma situação de total abandono com esse marco histórico. Esgoto, lixo, mato, criatórios de animais e construções irregulares estão entre os vários problemas observados. Tudo isso, dez anos após a execução do Plano de Recuperação de Áreas Degradas do referido Riacho.

» Siga-nos no Twitter
SITUAÇÃO AMBIENTAL DO RIACHO MOCHA

No trecho do curso do riacho percorrido pela reportagem, no sentido poço da Bica passando pelo poço dos Cavalos até a ponte da Várzea foram observadas várias irregularidades. As residências localizadas a menos de 50 metros das margens lançam seus esgotos no leito do riacho que há algum tempo foi transformado em galeria a céu aberto.



Neste período de estiagem, o leito do riacho encontra-se praticamente seco. Somente algumas poças de água que se formaram durante o período chuvoso permanecem. O restante da água que se acumula é apenas do esgoto doméstico que se mostra com uma coloração esverdeada e fétida.



O lixo doméstico também é jogado no leito do riacho e/ou em suas margens que foram totalmente pavimentadas. Os coletores de lixo que ficam bem próximo também contribuem para a poluição visual do ambiente urbano, assim como a infestação de urubus. Dentro da própria galeria o acúmulo de entulho que existe torna o ambiente propício para o acúmulo de mato que toma conta de boa parte do riacho.

O RIACHO MOCHA E AS OBRAS DE REVITALIZAÇÃO

A reportagem teve acesso a documentos que comprovam a criação da UCA ? Unidade de Conservação Ambiental do Riacho Mocha, bem como documento referente a obra de execução do PRAD - Plano de Recuperação de Áreas Degradadas no Riacho Mocha. Ambos, UCA e PRAD criados e executados no ano 2000.



Ainda no ano 2000 o poder público municipal criou por meio do decreto nº 05/00 de 13/11, a Unidade de Conservação Ambiental do Riacho Mocha. O documento indica como UCA/Mocha a área que inicia no encontro das águas dos Riachos Mocha e Pouca Vergonha, indo até o final do perímetro urbano da cidade, numa extensão de 2.482m (dois mil quatrocentos e oitenta e dois metros).



De acordo com o PRAD toda a população urbana seria beneficiada com a melhoria nas condições de saneamento. Para tanto seria construída uma rede coletora de efluentes e uma estação de tratamento de esgoto. ?O riacho Mocha voltará a ter água de boa qualidade durante período de inverno, pois, serão desviados todos os esgotos domésticos para uma rede coletora e/ou para um sistema de tratamento constituído de fossas e sumidouros. Com isso o ecossistema será reconstituído?. Afirma o PRAD.

DESCASO COM O DINHEIRO PÚBLICO

A análise documental do Plano de Recuperação da Área Degrada do Riacho Mocha mostra que o mesmo foi composto das seguintes obras: Implantação de 7200m² de talude com vegetação de calumbí; plantio de 1400 mudas para reflorestamento; construção de muretas de contenção com argamassa de cimento, implantação de sistema de iluminação, construção de playground, construção de pontes, construção de calçadas-passeios e pavimentação de margem com paralelepípedo.



O que foi constatado é que várias dessas obras realizadas pela Fundação Rio Parnaíba ?FURPA- além de não servir para revitalização de leito de riacho transformou uma de suas margens em uma extensão da zona urbana do município de Oeiras. No local das obras de revitalização a reportagem flagrou tudo em completo abandono.



As obras foram executadas em convênio do Ministério do Meio Ambiente, Governo do Estado do Piauí e Prefeitura Municipal de Oeiras. No local, o cenário hoje encontrado é de postes quebrados, muros de arrimos quebrados, entulhos residenciais, muito lixo e mato por toda parte.



Na parte do riacho transformado em galeria, não foi percebida uma das obras que o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas previa: o sistema de controle dos esgotos domésticos. O PRAD garantia o desvio de todos os esgotos domésticos para uma rede coletora e/ou para um sistema de tratamento constituído de fossas e sumidouros. O encontrado foi o esgoto doméstico sendo lançado sem nenhum tipo de tratamento.



No local onde existia um Playground toda a estrutura está quebrada. O mato tomou conta da calçada-passeio que dava acesso a um bosque que saía na ponte Zacarias de Góes dando acesso ao bairro Rodagem de Floriano. Uma de suas áreas de acesso pelo riacho Pouca Vergonha que deságua no Riacho Mocha foi transformado em criatório de cavalos.



Para a estudante da 8ª série Marcele Nascimento Sousa, (14) a situação do Riacho Mocha é triste principalmente a área do Playground em que visitou quando criança. ?Ver o Riacho desse jeito é lamentável. Lembro quando minha tia me trazia para brincar nesse parquinho e hoje está tudo quebrado e abandonado?, lamenta a estudante.

O RIACHO MOCHA E O NOVO CÓDIGO FLORESTAL

No tocante a preservação da mata ciliar do Riacho Mocha, pode se falar um pouco da margem direita (a montante). Esta, que em praticamente todo o seu percurso está dentro de propriedades rurais, encontra-se quase que totalmente desmatada. Sabe-se que o desmatamento em leito de rios e riachos é proibido por lei.



Com a criação da Unidade de Conservação do Riacho Mocha a área se torna por lei protegida, pois, o espaço em que seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes, legalmente instituídos pelo Poder Público, com objetivos de conservação e limites definidos, estão sob regime especial de administração, ao qual se aplicam as garantias adequadas de proteção.



O código florestal brasileiro em vigor prevê a proteção da vegetação até 30 m de distância das margens dos rios mais estreitos, com menos de 10 m de largura. Já o texto do novo código recém aprovado prevê no caso de áreas já desmatadas, a recomposição deverá ser de 15 m de distância da margem. Permanece a exigência de 30 m para as áreas que se mantiveram preservadas.



Sendo assim, as várias propriedades rurais teriam que reconstituir a mata ciliar que foi retirada para dar lugar a construção de residências e formação de pasto.


O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS SOBRE O RIACHO MOCHA

De acordo com o professor de Geografia e especialista em Gestão Ambiental José Augusto Vieira, a situação em que se encontra o Riacho Mocha é degradante sobre dois pontos de vista: o Social e Ambiental. Social, por que segundo o especialista, a sociedade tem que estar inserida no contexto do Riacho Mocha. ?O povo ainda não acordou para a importância que esse manancial possui para a história de Oeiras e do Piauí. A população deve se envolver com o problema. Uma vez essa população sensibilizada, se torna mais fácil uma situação que viabilize um trabalho de revitalização do Riacho Mocha. Sem o envolvimento e participação da população local no processo é pouco provável que um trabalho no Riacho Mocha dê resultado?, declarou.



Ainda de acordo com o geógrafo, do ponto de vista ambiental pouca coisa está correta nas obras ditas de revitalização do Riacho Mocha. ?O que não dá pra entender são as obras de infraestrutura, com recuperação de área degradada em margem de riacho. O que tem haver, por exemplo, construção de Playground com conservação de manancial de água??, questiona.



?O que podemos afirmar é que as obras que foram executadas não conservam em nada o Mocha, mas descaracterizaram totalmente as margens, o leito e o curso dessa fonte de água. A princípio, o ideal será a realização de um Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e posterior Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) campanhas educativas para que a população se sensibilizasse, e, só, então partir para uma ação mais prática de conservação?; concluiu o especialista.








POR EMANUEL VITAL

Veja mais notícias sobre Geral.

Fonte: Emanuel Vital  |  Edição: Redação Oeiras

Comente através do Facebook
Veja também

Comentários (24)

  • Regina, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 01/07/2011 às 16h46

    Parabéns Emanuel Vital!!!! Tiro o meu chapéu para voçê, pois precisamos sim denunciar todo esse descaso, e as denúncias tem que ser feitas através da mídia se fosse proibido e feio o Jornal Nacional e entre outros não fariam o mesmo!!!! Só tem coragem de denunciar quem não se beneficia dos cofres públicos!!!!! Tem que expor mesmo!! E se os nossos gestores públicos estivessem preocupados com a imagem da nossa cidade eles não a deixariam no descaso!!!! Mais uma vez parabéns!!!!!

  • Diego Fernando, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 30/06/2011 às 20h49

    Meus parabéns ao Emanuel Vital por tratar de um problema como só ele sabe tratar, valeu meu prof. de geografia

  • FOGO AMIGO, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 30/06/2011 às 18h21

    QUE PRESENTE...NADA MELHOR NO MUNDO ...NO MES DE ANIVERSÁRIO DO MURAL DA CIDADE, RECEBEMOS COMO PRESENTE UMA REPORTAGEM COMPLETA, DENUNCIATIVA, PROVIDENCIAL, JUSTA DE MELHOR FORMA. SENHORES PROFISSIONAIS DA IMPRENSA SAYTIANA, ENQUANTO LOCUTORES ANALFABETOS E SEM MENOR SENSO DE FORMAÇÃO E QUE VIVEM A MERCÊ DOS PATROES, PORQUE SÓ ASSIM ELES SE MANTEM NOS HORÁRIOS CRITICADOS AS VEZES ATÉ PELA JUSTIÇA, ENQUANTO ELES VIVEM A FALAR BESTEIRAS, MUITA DAS VEZES MENTIRAS, ACUSAÇÕES INDEVIDAS, VCS. DO SITE SUPERAM GRAÇAS A DEUS. VASCULHEM A CIDADE, OUTRAS REPORTAGENS COMO ESTA DENUNCIANDO O ABONDONO DO RIACHO MOCHA VCS. IRÃO ENCONTRAR....EM TEMPO UMA SUGESTÃO: A EXPLORAÇÃO DAS MARGESN DO RIO CANINDÉ...SUTUOSAS MANSÕES, CHACARAS ETC. DE ONDE VEM ? QUEM AUTORIZA A TAL EXPLORAÇÃO....

  • renata, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 30/06/2011 às 15h08

    realmente essa não é hora de apontar o culpado e sim tentar o melhor meio pra mudar essa situação,num adianta ter reforma se a própria população num cuida.
    temos que aprender a cuidar do patrimonio publico pq ali é nosso.
    criticamos A ou C ,se chega a fazer uma obra la ate o proximo ano, eu dou 1 mes pra ta todas as lampadas quebradas,cheio de lixo.nos terrenos baldios colocam placas pra não por lixo e o povo vem e coloca.
    aq precisa de uma industria de reciclagem quantos por ano num vão lixos que podem ser reciclados? VÁRIOS.
    LINDA A MATERIA!!

  • JOELSANTANA, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 30/06/2011 às 13h26

    VAMOS FAZER UMA CAMPANHA PARA LIMPAR O RIACHO MOCHA. O SLOGAN PODE SER " NÃO DEIXE O MOCHA MORRER, NÃO DEIXA O MOCHA ACABAR"; VAMOS PEDIR, PORQUE PEDIR NÃO É DESONRA... AO COMERCIO, AOS EMPRESÁRIOS, AS INSTITUIÇÕES BANCARIAS, A IGREJA, OS FEIRANTES EM FIM A TODOS OS SEGMENTOS DA SOCIEDADE AJUDA PARA LIMPAR O RIACHO MOCHA. COMPREMOS POIS, PÁS, ENXADAS, CARROS DE MÃOS, FOICES, CATANAS E OUTROS IMPLEMENTOS E VAMOS USAR AS MÃOS NO CORTE DO CAPIM, CONVOCAREMOS RADIALISTAS, POETAS, CANTORES, MÉDICOS, COMERCIANTES, BANCARIOS, ENFERMEIRAS, PADRES, MOTORISTAS ETC. COMO VOLUNTARIOS E VAMOS LIMPAR O MOCHA...PORQUE ASSIM....A COISA VAI. E VALE AQUI UM CONVITE,. VISITE OEIRAS ANTES QUE O MOCHA SE ACABE.

  • JOELSANTANA, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 30/06/2011 às 08h41

    OH! COLEGA MARCOS DE TERESINA, NÃO JULGUE O POVO DE OEIRAS ARGUMENTANDO POSTAGENS DE FOTOS, O POVO DE OEIRAS É HONESTO, ACOLHEDOR, SÁBIO, INTELIGENTE, EDUCADO E TRABALHADOR. POBRE É A FORMA COM QUE VC. DE DIRIGE A UMA COMUNIDADE SEM SABER ESCREVER [VEJA SEU TEXTO], ENTÃO NÃO SE TRATA DE POBREZA COMO DIZ O NOBRE COLEGA, É QUE O POVO DE OEIRAS NÃO TEM COSTUME DE VER ESSE TIPO DE ABONDONO, PRINCIPALMENTE QUANDO O ASSUNTO É PATRIMONIO. VC. NÃO DEVIA SE EXPRESSAR DESTA FORMA , PRIMEIRO PROCURE SABER DO QUE SE TRATA, DEPOIS EMITA OPINIÃO, MAS SEJA SENSATO, NÃO PROCURE SARNA PARA SE COSAR, O POVO DE OEIRAS É RICO, RIQUISSIMO, INCLUSIVE DE CULTURA, FICA AQUI O CONVITE PARA VC. VIR A OEIRAS E APRENDER PELO MENOS ESCREVER.

  • Cristovam, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 23h38

    Inegável a importância histórica do Riacho Mocha; isso não nego!! Mas se o nobre repórter, que de forma tão elucidativa explanou esta matéria, quisesse fazer materia semelhante em cada bairro de nossa cidade teria assuntos de sobra. O descaso no riacho mocha pode ser resumido em uma só palavra; palavra esta que impera em nossa terra há poucos anos: DESCASO. Este descaso nem me impressiona mais. Peçam a B.Sá que desça do céu que vocês o colocaram para que resolva a situação. Afinal de contas ELE é o Bendito Senhor, Ele foi quem fez jorrar água da pedra, Ele foi quem prometeu que nos tiraria da escravidão e nos levaria para a terra onde corre leite e mel? onde corre? Não corre mais, a fonte secou!!!

  • adaildo fontes, São Caetano do Sul-SP disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 21h30

    Sera que Oeiras tem jeito? moro em São Caetano do Sul a 20 anos e aqui é cidade modelo,qualidade de vida,saúde, educação,aqui o prefeito faz reunião com a população para prestar contas, completamente diferente de oeiras,mas enquanto a população não tiver outa opção diferente dos que ai estão infelismente não passara dessas lamentaveis noticias.

  • Carlos , Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 20h28

    Parabéns professor EMANUEL so vc mesmo para fazer uma reportagem tão completa e que leva uma reflexao a nós oeirenses.

  • olavo braz barosa nunes filho, Teresina-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 20h21

    O sentimento que nos permeia, é o de que Oeiras está abandonada pelo Ministério público.É chamar para explicações o Prefeito da Época.Seja lá quem tenha sido.A Fundação Rio Parnaíba.A construtora.Enfim os agentes responsáveis pelo tal projeto.Enfim como foi gasto o dinheiro? Quem recebeu a Obra?Quem Fiscalizou? Quem atorizou o Pagamento das medições?Complicado.Mto complicado. A reportagem nota Dez.Parabéns ao Reporter.

  • RENATA, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 19h27

    COM CERTEZA,A POPULAÇÃO NO GERAL TEM QUE EDUCAR,PQ NUM ADIANTA TER LEIS AMBIENTAL SE A POPULAÇÃO SÃO OS PRIMEIROS A DESTRUIR,COLOCANDO LIXO NOS LUGARES PROIBIDOS.
    NÃO É A NOSSA REALIDADE,MAS JÁ TEM CIDADES DO NOSSO PAIS(PARANÁ)QUE SE JOGAR LIXO NA RUA SEJA QUALQUER TIPO É PUNIDO COM MULTAS OU PRESO.
    GENTE VAMOS NOS EDUCAR,ISSO VAI PREJUDICAR NÃO SÓ A NOS,MAS TAMBÉM AOS NOSSO FILHOS,NETOS...
    TODO DIA NA TELEVISÃO FALA OS PROBLEMAS QUE ESTÃO ACONTECENDO DEVIDO O MAL TRATO A NATUREZA,GENTE É UM ABSORTO É A CARA DA IGNORÂNCIA UMA PESSOA FAZER AS QUEIMADAS PRATICAMENTE NO CENTRO DA CIDADE.
    PREFEITO,AUTORIDADES E POPULAÇÃO VAMOS TOMAR PROVIDÊNCIAS.SE CADA UM FIZER SUA PARTE, TENHO CERTEZA QUE VAI DA CERTO PRINCIPALMENTE NA PARTE DO PREFEITO

  • Adalgisa, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 18h42

    Bela Reportagem. O Mural da Vila está de parabéns!!!

  • Robert Mauro, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 18h06

    Não vamos apontar o dedo pra ninguém, afinal, essa é uma causa de muitos culpados: Todos os prefeitos que já passaram, Todos os vereadores, a população que faz do Mocha lixeira a céu aberto, o IBAMA, Governo do Estado, etc....acho que deveria ser discutida a revitalização, o que nos conforta é que havendo vontade política e consciência da população podemos ainda reverter o quadro e salvar o velho riacho. Lameck, parabenizo pela iniciativa. Sugiro ainda que mostre outros pontos abandonados de Oeiras: Casa da Pólvora, Morro do Leme, Pé de Deus, Centro Desportivo...

  • Frederico Barroso, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 14h44

    Parabéns, Emanuel Vital pela reportagem.

  • RIBEIRO JUNIOR[JORNALISTA], Teresina-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 11h57

    aos poucos estamos presenciando o DESABAMENTO DE UMA DAS MAIORES ATRAÇÃO TURISTICA E DO PATRIMONIO HISTORICO DE OEIRAS. É NA VERDADE UMA PENA, É LAMENTAVEL QUE ISTO ESTEJA ACONTECENDO LOGO NA MAIS BELA CIDADE DO MUNDO. VER ATRAVES DAS FOTOS AQUI POSTADAS A SITUAÇÃO DO RIACHO QUE DEU ORIGEM A CIDADE É FAZER CAIR AS LAGRIMAS, O ABANDONO TOTAL. O PIOR É QUE NUMA HORA DESSAS, AINDA SE FALA EM POLITICOS, VOTOS, NOMES DE FULANO, SICRANO ETC, E TAL. NO MOMENTO COMO ESSE, SE NÃO TEM SOLUÇÃO...É A COMUNIDADE REFLETIR O QUE FAZER. OS POLITICOS SÃO CULPADOS ..? SÃO...MAS O QUE FAZER SE ELES NÃO TEM INTERESSE . NÃO SE ESFORÇAM PARA VER O ENGRANDECIMENTO DA CIDADE ? É SE EMPENHAR NA FORMA DE MUTIRÃO , SE UNIR PARA MOSTRAR A ELES MESMOS QUE O POVO DE OEIRAS TEM AMOR AS SUAS TRADIÇÕES. AS SUAS bELEZAS NATURAIS . CULTURAIS E SABE DA IMPORTANCIA DO RIANHO MOCHA NA HISTORIA DO MUNICIPIO. AO CONTRÁRIO DELES QUE SABEM APENAS...APENAS NÃO DA IMPORTANCIA AOS APELOS DO POVO. AVANTE POVO ORDEIRO DE OEIRAS, LUTAI PELA PRESERVAÇÃO DO RIACHO MOCHA, SEM PRECISAR DE MEIA DUZIA DE INTERESSEIROS.

  • MARCOS, Teresina-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 10h40

    O INCRIVEL EM TUDO ISSO É O FATO DE UMA POSTAGEM RETRATANDO O DESCASO DE UM PATRIMONIO ESTORICO E UM PROBLEMA AMBIENTAL SE TORNA UMA DISCURSÃO POLITICA...Ê POVO POBRE.

  • Edson, Teresina-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 09h42

    Se isso não for uma cobrança ao poder público, então o que é?
    Tem é que mostra os fatos, e não só ficar com conversas de esquina falando em ocupação de cargos públicos.

  • Daiane Rufino, Teresina-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 09h26

    É um total descaso. Além do problema ambiental este riacho é um patrimonio histórico. Parabéns pela reportagem. Podemos usar o seu texto com os devidos creditos no Portal AZ? Daiane Rufino (Editora-chefe do Portal AZ)

  • Alguém, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 08h52

    É muito triste vê um simbolo da colonização do Piauí abandonado, achei caro LameK que vc demorou muito em publicar materia a respeito do riacho moxa, estivi aí na semana santa e fiquei muito triste com tal abandono. Isso devem ressaltar que não é culpa de apenas uma pessoa é culpa de todos.

  • CANABRABA, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 08h07

    O CULPADO POR TUDO ISSO SÃO AQUELES ELEITORES Q VOTÃO POR DINHEIRO SEM SE PREOCUPAREM COM SUA CIDADE, SUA SAUDE, SEU BEM ESTAR E VARIAS OUTRAS COISAS. POR ISSO AMIGOS VOTEM NA QUELES Q TEM PROPOSTA PARA NOSSA CIDADE AQUELES Q PEDEM SEU VOTO SEM PAGAR Q TEM VONTADE DE TRABALHAR PARA VOCE, POR VOCE E POR TODOS POR UMA OEIRAS MEHOR E DESENVOLVIDA, VAMOS JUNTOS ELEGER O NOVO. ELES ESTÃO CHEGANDO COM MUITAS PROPOSTAS PARA MUDAR ESSA REALIDADE DE NOSSA QUERIDA E AMADA OEIRAS.

  • William da Várzea, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 07h53

    (kkkkkkkkkkkkk) NÊGA MAZÉ, está com os olhos vedados, ou seria com o contra-cheque em dia? Não te conheço não sei quem é vc. Mas ridicularizar uma matéria como essa, me faz saber quem vc é.

  • Maria Almeida, Oeiras-PI disse:
    Deixado em 29/06/2011 às 01h30

    Cara Nega Mazé, me admiria muito vc que é conhecida por sua militãncia política dizer que essa materia ridiculariza a nossa terra. Que manifestante é vc, que prefere esconder os fatos, colocar a sujeira pra baixo do tapete que enfrentá-los? Realmente vc é de uma geração de petistas, que se perdeu (ou se vendeu?) com a chegada ao poder. Essa matéria simplesmente vem mostrar que nossa Oeiras está esquecida, que as famílias que a dominam estão mais preocupadas em manter-se no poder do que realmente fazer algo pelo seu crescimento. É triste que algumas pessoas mesmo tendo nascido em Oeiras, mesmo tendo bebido as águas do velho Mocha, não saibam da sua importância para Oeiras e para o Piauí. E mais triste ainda, é que uma pessoa com a sua formação não saiba, ou não conheça o papel da imprensa, que é o de denunciar. Mas ainda creio que um dia, seus olhos serão abertos. Sucesso na sua militância!

  • Regis Pereira, Floriano-PI disse:
    Deixado em 28/06/2011 às 23h27

    Só se for nos povão para acordar e cobrar dos políticos, porque esses políticosnão estão nem aí, só querem desviar as verbas públicas. É uma vergona ver essa reportagem. Cadê o BSA que é doutor e projetos mirabolantes, nada fez nessa última passagem sua pela prefeitura de Oeiras pelo riacho mocha, poca vergonha, alías por Oeiras, basta ver o que começou e não terminou.

  • NÊGA MAZÉ, Picos-PI disse:
    Deixado em 28/06/2011 às 22h48

    Se voce ama sua terra defende-a , apresentando propostas , promovendo debates, formando a opinião pública , ocupando a Câmara de vereadores precionando por audiência pública . o que voce está fazendo é feio desgastando a nossa cidade , espondo-a ao ridículo. Isto que está fazendo é uma forma antiga --AVANCE AMIGO , VAMOS DEFENDER E AJUDAR NOSSA TERRA E NÂO RIDICULARIZA-LA - ROUPA SUJA SE LAVA EM CASA.

Comentário

Comente


Publicidade Glamour
Publicidade Honda Direito
Publicidade Spazzo
Publicidade Casa do Frango
Publicidade SID
Publicidade Natal Paraiba
Publicidade Passe a Limpo - Gráfica rápida
Publicidade Supermercado Alternativo
Publicidade Lojas A Credinorte
Publicidade Posto Chico
Publicidade Lanches e Cia
Publicidade Shop
Publicidade Dona Moça